Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu e a Outra

Coisas maravilhosas, coisas assustadoras, viagens exóticas, dia-a-dia monótono, bichinhos tropicais e muito amor. Ponham-se confortáveis que vamos começar.

Eu e a Outra

Coisas maravilhosas, coisas assustadoras, viagens exóticas, dia-a-dia monótono, bichinhos tropicais e muito amor. Ponham-se confortáveis que vamos começar.

28
Jun17

Ai meu rico corpinho

Ontem fui a uma aula de HIIT. 

Hoje acordei bem-disposta e sem dores.

Andei 15 minutos até ao trabalho, comecei a sentir qualquer coisinha nas pernas, mas nada de grave.

Tive uma reunião de 2h. quando saí da reunião já me doíam os glúteos e os ombros. "É bom sinal", pensei eu.

Agora, se me tocarem nas costas eu choro. Ou vomito. Ainda não me decidi.

 

Sexta-feira vou outra vez. 

7636b8488eb3fb56acb1559a1702a068.jpg

 

27
Jun17

Flashtrip to Oslo - Parte 2

O nosso primeiro dia em Oslo foi ótimo e cheio de Sol. (Vejam os detalhes da viagem atribulada aqui!)

Começámos por visitar a casa da ópera (Oslo Opera House) onde podemos caminhar no telhado e sentirmo-nos miúdos outra vez, mesmo ali ao pé do mar. 

Depois fomos a pé pelo centro, sem grandes planos. Passámos a estação central, as ruas das lojas, o museu da história natural, o teatro nacional e o palácio real. Pelo caminho, encontrámos um mercado de artesanato, legumes, fruta e flores e alguns concertos de rua.

Os sábados de manhã em capitais europeias são sempre mais bonitos!

 

 

De frente para o palácio, atravessámos o parque e virámos à esquerda, em direção ao mar. Descemos as ruelas até encontrarmos o porto marítimo, um pequeno shopping (no estilo das galerias do Porto) e uma área de restauração com bancos, chafariz e muita gente a aproveitar o sol! Como sabíamos dos preços exurbitantes das refeições na Noruega, e da boa qualidade e oferta dos supermercados, optámos por fazer um almoço tardio em estilo de piquenique em Aker Brygge. Fomos a Coop, compramos comida para fazermos umas sandwiches, fruta e uns sumos naturais, e sentámo-nos com os locais a ver o mar, as pessoas e os barcos. 

 

Depois voltámos para o hotel por um novo caminho: visitámos o Nobel Peace Centre, o Forte de Akershus (e antiga prisão) e o jardim envolvente. Também passámos no Museu da Ocupação Nazi, mas não quisemos entrar. Como as pernas já doíam, descansámos até à hora do jantar, aproveitando o pôr-do-sol do terraço do hotel. Jantámos lá perto, numa pizzaria super gira, à luz das velas, para terminarmos um dia incrível ainda melhor. 

 

Dicas: 

- O centro de Oslo faz-se bem muito bem a pé, mas há autocarros e carro elétrico para os mais preguiçosos. 

- Preparem-se para gastar pelo menos 20€ por pessoa numa refeição modesta, por isso, se estiverem em poupança, procurar um estúdio/airbnb/aparthotel onde possam cozinhar pode ser uma boa opção. 

- A entrada no Nobel Peace Centre é paga (apenas se pode visitar a loja e a exposição da entrada de graça) e, sinceramente, não se vi nada de especial. 

25
Jun17

Tempo de Verão

No fim-de-semana passado não pude aproveitar porque estive a trabalhar. Então, na terça aproveitei para marcar uma ida à praia (pra passear, não para me pôr em bikini!!!) com as minhas amigas para ontem. Na Quarta começou a chuva e a trovoada e a descida de temperaturas. Espetáculo. 

Dava chuva para ontem e para hoje por isso decidimos trocar o plano e ficar pela cidade. 

 

Hoje de manhã queria sair. Estava frio e a chover. Decidi ficar por casa. 

São 7 da tarde, hora de jantar aqui. Abriu o sol, desapareceram as nuvens e ouvem-se as gaivotas. 

 

Eu já estou de pijama.

 

Haja paciência. 

24
Jun17

Flashtrip to Oslo - Parte 1

O Ti e eu estivemos em Oslo no último fim-de-semana de Agosto do ano passado. Como optámos por não ter férias no Verão, achámos por bem aproveitar o fim-de-semana prolongado e dar um salto à Noruega enquanto as temperaturas estavam aceitáveis. Compramos as viagens em Janeiro. Voámos pela Ryanair desde Manchester até ao aeroporto de Rygge (que entretanto fechou), numa sexta-feira à noite e regressámos na segunda à tarde. É um voo super rápido e tranquilo. 

 

Nada em Oslo é barato e o alojamento não podia ser diferente. Mas, como marcámos com 8 meses de antecedência, conseguimos um bom preço num hotel super moderno e central. Como chegávamos ao aeroporto às 23h e ainda tínhamos pelo menos 90min de viagem para o centro, achámos que valia a pena investir num hotel perto da estação central, onde chegam os autocarros e comboios dos aeroportos.

 

 

O nosso voo era o último do dia, os comboios já tinham fechado e por isso havia imensa gente a querer apanhar o autocarro para o centro da cidade. Só não havia era autocarros que chegassem... E agora, perguntam vocês? Resolveu-se bem, venderam os bilhetes para lugar sentado e enfiaram o resto do pessoal em pé no autocarro. Mas de graça! Nós fomos dos "sortudos" que não pagaram, mas também fomos dos que tiveram que ir de pé 90 minutos, por entre curvas e mais curvas, num autocarro apinhado quase até ao teto. Ora, eu enjoo a andar em todo o tipo de veículos que tenham mais de duas rodas por isso, apesar de ter adorado poupar os 30€ do bilhete, quase morria pelo caminho. 

 

Da estação ao hotel, ligamos o google maps (já não havia roaming no ano passado com a nossa operadora) e lá fomos a pé os 5 minutos que o Booking nos tinha prometido. Acabámos por chegar ao hotel por volta das 2h da manhã, mas ainda não era desta!

 

Ao chegar à recepção, informaram-nos de que o hotel estava cheio, mas que tinham um hotel parceiro 100 metros abaixo e que nos receberiam lá. Não se assustem, era um hotel de gama superior, ofereceram-nos pequeno-almoço para as duas noites (que não estava incluído na nossa reserva) e ainda uma Coca-Cola que pedimos na recepção porque estávamos a morrer de sede e quase a desfalecer depois da terrível viagem de autocarro. O hotel onde dormimos foi este

 

Ainda hoje nos lembramos deste início de fim-de-semana e só nos conseguimos rir com tanta sorte no meio do azar. Só vos posso dizer que dormimos como anjos. 

 

Continua ...

 

22
Jun17

Na América é que está o talento. #hápessoasmuitaparvas

Confesso que às vezes me perco no mundo aterrador dos comentários das redes sociais. Não comento, mas de vez em quando lá cedo à tentação de ler e, apesar de algumas vezes me rir à gargalhada e por isso valer a pena, na maior parte das vezes os comentários só me fazem desacreditar na Humanidade em geral. 

 

Mas hoje li uma bacorada verdade incondicional num debate American Idol vs The Voice. 

 

Pessoa Parva: "O The Voice não presta porque nunca criou nenhuma estrela. O American Idol já!"

Pessoa Normal: "Isso não é verdade, em França os vencedores do The Voice têm ótimas carreiras." 

Pessoa Parva: "Isso é porque a América tem muito mais talento que a Europa."

 

#óbvio     #sónóséquenãovemos     #todaagentesabe       #valha-medeus

21
Jun17

Estou presa! E agora?

No Sábado à noite, um amigo meu fez anos e por isso fomos jantar a um restaurante novo mexicano e depois fomos fazer um escape room

Para quem não sabe, é um jogo de aventura real em que os jogadores estão presos dentro de uma sala e têm que resolver charadas para se libertarem, usando apenas algumas dicas e estratégia. Normalmente joga-se em equipas de 2 a 6 e há sempre um limite de tempo. Estes jogos existem em quase todas as cidades grandes e estão-se a tornar cada vez mais populares. 

 

IMG_1322 2.jpg

 

Ora bem, então lá fomos nós jogar o "The Heist" no Breakout Liverpool. Basicamente éramos ladrões presos num banco e tínhamos 60minutos para abrir os cofres, encontrar o dinheiro e ouro e desativar o sistema de segurança para nos pormos a andar de lá p'ra fora. 

 

Confesso que não estava com muitas expectativas. No entanto, foi super. E, claro, despertou o lado assustador competitivo que há em mim. E obviamente que batemos o tempo!

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D