Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Eu e a Outra

Coisas maravilhosas, coisas assustadoras, viagens exóticas, dia-a-dia monótono, bichinhos tropicais e muito amor. Ponham-se confortáveis que vamos começar.

Eu e a Outra

Coisas maravilhosas, coisas assustadoras, viagens exóticas, dia-a-dia monótono, bichinhos tropicais e muito amor. Ponham-se confortáveis que vamos começar.

14
Jun17

Nairobi, Um Santuário na Cidade

Nairobi é a capital do Quénia, famosa, entre outras coisas, por ter o único parque natural de animais selvagens dentro de uma cidade grande. Os turistas podem fazer safaris de diários ao parque para tentarem ver os muitos animais que lá vivem, mas o centro das atenções são, sem dúvida, os rinocerontes pretos. Estes foram introduzidos lá para procriarem de forma a prevenir a sua extinção motivada, principalmente por caçadores furtivos na busca de marfim. 

 

Na minha viagem, consegui vê-los, mas apenas ao longe. Vi também girafas, zebras, abutres, gazelas, hipopótamos, antílopes, búfalos, um leão e milhares de pássaros diferentes. 

 

 

 

 

 

Depois do safari, que se faz ao amanhecer ou ao entardecer por causa do sol tórrido que afasta os animais, os turistas podem visitar o orfanato de elefantes da fundação David Sheldrick e o centro de girafas. Às 11h da manhã, todos os dias, os elefantes do orfanato são recolhidos e alimentados e os visitantes podem observar. No resto do dia, andam livres por entre a selva da fundação. Todos os elefantes que vivem ali são bebés que foram encontrados órfãos porque as mães morreram de doença ou caça ilegal. A Fundação cuida deles até serem adultos (3-5 anos) e depois reintegra-os na vida selvagem. Este processo de reintegração pode levar algum tempo porque é necessário encontrar um grupo de elefantes que queira receber o órfão. 

 

No centro de girafas, os visitantes podem alimentá-las à mão, mas apenas uma manada de flocos de eucalipto por pessoa, para evitar sobre-alimentação.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D