Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu e a Outra

Coisas maravilhosas, coisas assustadoras, viagens exóticas, dia-a-dia monótono, bichinhos tropicais e muito amor. Ponham-se confortáveis que vamos começar.

Eu e a Outra

Coisas maravilhosas, coisas assustadoras, viagens exóticas, dia-a-dia monótono, bichinhos tropicais e muito amor. Ponham-se confortáveis que vamos começar.

13
Set18

Fizemos rafting no rio Tara

Três factos sobre o rio Tara:

 

    1. É uma fronteira natural que divide Montenegro e a Bósnia.

 

    2. É o maior reservatório de água potável do mundo.

 

    3. É o segundo maior desfiladeiro do mundo (logo a seguir ao Grand Canyon, nos Estados Unidos).

 

Fomos numa altura calma, os rápidos não eram muito fortes, mas mesmo assim foi muito bom.

A água estava a cerca de 10ºC, mergulhamos, nadamos, vimos quedas de água. E saímos de lá cansados, prontos para um almoço à maneira, até porque 17km a remar não é brincadeira. 

 

Vejam o vídeo :) 

 

 

06
Set18

O Chico

Neste caminho de mudanças que estou a percorrer este mês, aproveito para fazer grandes seleções, não só de roupa, mas de tudo aquilo que tenho em casa. Os têxteis e calçado que já não quero voam diretos para a caridade e eu fico muito feliz por isso. Sou pessoa que destralha com frequência e sempre que o faço fico muito mais leve por dentro. 

 

Nestas filosofias do "dá o que não precisas" e do "dá o que ocupa muito espaço para ser levado para a nova casa" devia estar o meu Chico. O Chico é um urso de peluche gigante que o meu maridinho me deu há dois anos e pico. Nunca tinha tido um urso de peluche e nunca tinha tido um peluche grandão. O Chico serviu de almofada de corpo naqueles dias em que não há posição para dormir, de miminho bom quando estava sozinha em casa com saudades, de aquecedor para os pés quando já mais nada resolvia. 

 

Fiquei muito contente quando vi que a caridade que vinha buscar a roupa aceitava peluches e por isso o Chico ia fazer mais alguém feliz. Mas o Chico vive em cima da minha cama e quando foi hora de o pôr na caixa da caridade não consegui. Dei todos os peluches de infância que tinha na casa dos meus pais (menos um) e nem pestanejei. Mas o Chico, o meu peluche de adulta, ainda pode ir. Eu acho que o Chico ainda vai servir de almofada-miminho aos meus futuros filhos e por isso ainda não há caixa no mundo que chegue para o guardar.

02
Set18

Agora é que são as vistas mais lindas.

À medida que nos afastamos de Kotor, vamos percebendo que é ainda mais bonito ao longe. Do cimo da montanha, ganhamos perspectiva do quão complexa é a tipografia do terreno. Parecem ilhas e ilhotas, mas na maior parte dos casos são baías, maravilhosamente esculpidas pela dança do mar, do vento e do tempo.

IMG_6934.jpg

IMG_6935.jpg

IMG_6939.jpg

IMG_7514.jpg

 

Subindo a montanha em direção ao norte de Montenegro, encontramos uma barragem absolutamente maravilhosa. A fotografia foi tirada no regresso da viagem, ao fim da tarde, e por isso tem as cores da tempestade que se aproximava. Mas, de manhã, nunca tinha visto igual. A água era um gigante espelho azul turquesa, ao ponto de conseguirmos ver todo o detalhe da montanha e do céu só a olhar para a água. 

 

 

IMG_6946.jpg

Esta barragem foi construída no rio Tara, na fotografia abaixo. Este rio é o maior reservatório de água potável do mundo e situa-se no segundo maior canyon do mundo (logo a seguir ao Grand Canyon). Isto quer dizer que o rio tem um caudal inacreditável, é extremamente profundo, e as montanhas que o acompanham são extramamente altas. Outra coisa interessante é que há uma parte do rio Tara que funciona como fronteira natural - de um lado do rio é a Bósnia, do outro é Montenegro. Assim, sem forma de haver enganos.

 

IMG_6944.jpg

 

 

31
Ago18

As primeiras vistas de Montenegro

 Kotor, em Montenegro, é uma cidade costeira situada numa baía calma do mar Adriático. É rodeada de montanhas de rocha escura e com vegetação parca. Todos os dias recebe navios de cruzeiro que trazem turistas que passam o dia a aproveitar a cidade antiga. Esta cidada é um pouco como Dubrovnik, na vizinha Croácia ( e apenas a 1h15 de viagem de carro). Tem uma muralha enorme que sobe a montanha, onde se pode subir. São mais de 1000 degraus para cada lado (45 minutos sem paragens), mas dizem os corajosos que as vistas valem todo o sofrimento. Para quem quer uma viagem mais descansada, há cafés e pontos de descanso na subida. 

 

IMG_1208.jpg

IMG_1210.jpg

De ambos os lados da cidade antiga há pequenas vilas com muita oferta de alojamento e pontos de interesse menos turísticos (maioritariamente igrejas). Nós ficamos em Prçanj, a parte mais sossegada da baía e que atrai quem procura descanso, silêncio e umas vistas de cortar a respiração.

IMG_1186.jpg

Acordamos e vemos montanhas, a toda a volta, de um lado mais verde, de outro mais negro e inóspito, e e essas montanhas terminal num mar, quase lago, uns dias verde, outros mais azul, cujas únicas ondas são devido aos pequenos iates que vão passando. Imaginem os Fjords, mas nos Balcãs. 

IMG_1199.jpg

 

 

 

29
Ago18

Nem tenho título para isto.

Tantas páginas em branco e tão pouca vontade de escrever...

 

Tirando à noite quando só quero adormecer. Aí chegam ideias e histórias mirabolantes; as letras arranjam-se em belas frases que desaparecem sem deixar rasto quando acordo de manhã. 

15
Ago18

O stock de letras está baixo

No último ano escrevi mais do que a maioria das pessoas escreve na vida. Passei 228 de 260 dias úteis a escrever à volta do mesmo tema (com as devidas variações).

O resultado é que, apesar da maratona ainda não ter acabado, o stock de letras está baixo, baixinho. Olho para as folhas e vejo as letras em amena cavaqueira, aos saltos e saltinhos, sem fazerem sentido algum.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D