Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu e a Outra

Coisas maravilhosas, coisas assustadoras, viagens exóticas, dia-a-dia monótono, bichinhos tropicais e muito amor. Ponham-se confortáveis que vamos começar.

Eu e a Outra

Coisas maravilhosas, coisas assustadoras, viagens exóticas, dia-a-dia monótono, bichinhos tropicais e muito amor. Ponham-se confortáveis que vamos começar.

A teimosia traz soluções

18.02.18, Eu e a Outra

Ainda não vos atualizei sobre o desfecho da história dos mil-folhas. (Ainda não leram? Ora vejam aqui.)

Deixei-os no frigorífico durante o dia e quando cheguei à noite a massa folhada e o creme de pasteleiro estavam mais duros. Decidi não me dar por vencida e desfiz tudo. 

Retirei as framboesas e separei o creme da massa folhada. Juntei mais leite ao creme de pasteleiro, pus tudo no processador até voltar a ficar cremoso. Entretanto, pus uma frigideira anti-aderente ao lume e aqueci as folhas de massa folhada para ficarem mais estaladiças. 

 

Com tudo isto pronto, otimizei a montagem dos bichinhos: em vez de colocar o creme com o saco de pasteleiro, barrei-o nas folhas de massa folhada com uma espátula em ambos os lados e em vez de colocar as framboesas inteiras, cortei-as em metades para reduzir a altura do bolo e aumentar a área de adesão. Fiz três andares e, por fim, polvilhei tudo com açúcar em pó peneirado e coloquei uma framboesa no topo. 

 

Foi um sucesso. Afinal, ter-me precipitado no dia anterior até foi bom, deu para melhorar a minha abordagem. 

 

F7BD50E4-77CB-431B-9FA2-13240859525F.jpg

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.