Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu e a Outra

Coisas maravilhosas, coisas assustadoras, viagens exóticas, dia-a-dia monótono, bichinhos tropicais e muito amor. Ponham-se confortáveis que vamos começar.

Eu e a Outra

Coisas maravilhosas, coisas assustadoras, viagens exóticas, dia-a-dia monótono, bichinhos tropicais e muito amor. Ponham-se confortáveis que vamos começar.

09
Out18

Fomos ao Bacalhôa Buddha Eden

Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça ... 

 

Fomos ao Bacalhôa Buddha Eden e gostamos imenso, é tão bonito  Estava um dia espetacular. Havia fila para entrar, mas anda super rápido, quase nem se dá por isso. Não compramos o bilhete de comboio (são mais 4€, quando o bilhete custa 5€), por isso fizemos tudo a pé e fez-se muito bem. 

O jardim está muito bem tratado, os lagos bem cuidados. O restaurante é buffet com quatro opções de prato principal. Não é caro, também não é incrível.. Se regressasse, talvez levasse umas sandochas e fizesse um piquenique lá no parque de merendas. 

No entanto, infelizmente tenho uma coisa a apontar. E não é ao Bacalhôa. É mesmo ao povo português que de vez em quando torna-se estúpido e perde as maneiras. Pessoas, as estátuas não são para cobrir com moedas de 5 cêntimos coladas com chicletes. São para ver, olhar, observar, admirar (todos estes verbos bonitos que acabam em -ar) e deixar estar. Colar moedas com pastilhas elásticas não dá sorte. É um ato de vandalismo e é nojento. Muito nojento. 

Que as pessoas não saibam que os buddhas, as Ganeshas e as outras divindades sejam imagens sagradas para outras religiões, até se aceita. Mas acharem que qualquer escultura, seja divina ou não, é passível de ser vandalizada já ultrapassa toda e qualquer desculpa. 

 

No entanto, não quero terminar neste tom desagradável. O take home message é simples: visitem o Bacalhôa Buddha Eden e vamo-nos comportar como pessoas civilizadas que somos. 

 

 

 

5 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D