Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu e a Outra

Coisas maravilhosas, coisas assustadoras, viagens exóticas, dia-a-dia monótono, bichinhos tropicais e muito amor. Ponham-se confortáveis que vamos começar.

Eu e a Outra

Coisas maravilhosas, coisas assustadoras, viagens exóticas, dia-a-dia monótono, bichinhos tropicais e muito amor. Ponham-se confortáveis que vamos começar.

24
Mai18

Look para casamento: Off to Alicante!

Vou passar o fim-de-semana a Alicante para o casamento de uma amiga. Como tal, deixo aqui o estaminé mais à vontadinha, que é como quem diz em modo automático. 

 

Mas antes de ir, conto-vos tudo do look escolhido - não é novo, é o máximo da reutilização. Ora vejam: 

- Comprei o macacão no ano passado para outro casamento 

- Os brincos são do meu casamento, oferecidos pelos amigos do trabalho

- O relógio é do meu casamento, oferecido pela mãezinha

- A carteira foi prenda de natal do meu sogro (sou uma sortuda, eu sei!)

- As sandálias comprei-as no mês passado porque só tinha um par de sandálias para o dia-a-dia (!) e estas são super confortáveis.

(já sei que não são adequadas, que não são chiques, que o look pede saltos modernos e blá blá blá. Não me chateiem que eu tenho pés de princesa que não gostam de ser esparramados em objetos de tortura mascarados de sapatos. E os sapatos nem se vêem por baixo de tanto tecido.)

 

E que tal? Gostamos ou não gostamos? 

 

Picture1.png

 

 Macacão: Coast || Sandálias: Paula Urban || Brincos: Swarovski || Relógio: DKNY || Carteira: Rocco Barocco

 

 P.S. A carteira que eu queria não era esta, mas antes uma da guess beige muita gira. Mas esqueci-me dela em Portugal e enquanto o marido não voltar lá para a buscar, só tenho esta 

 

10
Mai18

Quando o coração está longe ...

Já vos contei que sou uma quase expert em relações à distância? 

 

Então eu explico. Quando comecei a namorar com o meu marido morávamos em países diferentes. E assim continuámos por 3 anos. Principalmente no início de uma relação, a proximidade é muito importante e nisso tivemos sorte porque eu passei os primeiros dois meses em Portugal. Depois disso, sobrevivemos com viagens de fim-de-semana a cada 6-8 semanas, o facto de eu ter três semanas no Natal e na Páscoa de tempo de estudo passado em Portugal, e de ter 2 meses de férias de verão (bons tempos!). 

 

Quando ao fim desses três anos decidi ficar a trabalhar no Reino Unido e mudar para uma cidade que na altura só tinha voos para o Porto no verão, decidimos passar a morar juntos. Ele veio para cá comigo e arranjou um emprego que adorava, mas adivinhem lá: exigia viajar três meses do ano.

 

Não há problema, dissemos nós. É pouco tempo. Lá vivemos assim dois anos até que ele decidiu mudar para um emprego aqui perto de casa. Começou por ser durante o dia, mas depois sem aviso foi passando para a noite. Resultado: morávamos juntos, via-o todos os dias mas nunca passávamos dias inteiros juntos. 

 

Em Dezembro do ano passado, ele teve uma proposta do trabalho anterior que ele tanto gostava e decidi aceitar. Agora são cerca de cinco meses (não seguidos) fora. Para o ano serão mais, provavelmente. 

 

A isto juntam-se as minhas viagens de trabalho que duram de uma (peanuts!) a cinco semanas. Até agora, todas as viagens longas calharam na altura em que o homem está em casa. (Sorte, eu sei!)

 

E é isto. O melhor de tudo é que apesar de todas as dificuldades e os desejos de passarmos todos os dias juntos, gostamos demasiado do que fazemos para vivermos de qualquer outra forma.

 

Sete anos depois:

Namoro à distância - check 

Casamento à distância - check 

 

Será que o próximo passo será ter filhos à distância? 

31
Mar18

A ti, amor da minha vida.

Ainda suspiro quando penso na primeira vez que demos a mão, por breves instantes, tantos anos antes de existir um "nós". 

 

Ainda me derreto por dentro quando penso na primeira vez em que me levaste ao cinema e me disseste que eu parecia uma princesa por me sentar de costas direitas, perna cruzada e mãos leves no joelho.

 

Ainda sinto o frio na barriga quando penso da primeira vez que nos beijámos, curvados por cima da secção desportiva de um jornal, por já não conseguirmos mais esperar mais. 

 

Apesar de termos cada vez menos momentos de borboletas na barriga, temos cada vez mais horas a fio de felicidade plena.

 

Cada vez tenho mais orgulho em ti, no que te tornaste e no que te vais tornar.

 

Cada vez sinto uma gratidão maior por conhecer um amor tão bom, tão certo, tão cheio. 

 

Quando penso no futuro, e penso menos graças a ti, vejo-nos bem e este é o melhor adjetivo que se pode imaginar. O "Bem" é tranquilo, pacífico, pleno, feliz, grato. O "Bem" somos nós agora e para o resto das nossas vidas.

03
Set17

Ontem foi dia de boniteza

Ontem foi dia de casório e batizado e por isso de boniteza. 

 

Fui ao cabeleireiro arranjar a juba, maquilhei-me sossegada na casa-de-banho gigante da minha mãe, vesti o meu super macacão novo e pus osmeus brincos de filigrana. 

Depois foi só ajeitar a gravata do maridão. 

Hoje temos fundas olheiras, uma dor de cabeça e muitas memórias lindas! Querem cuscar? Vejam o vídeo!

 

 

21
Ago17

Os Retalhos do Casamento

O livro de honra é uma parte bonita do casamento, onde os convidados deixam as suas mensagens aos noivos. Nos últimos anos, o tradicional "livro" tem sido frequentemente substituído por versões mais modernas, mais interativas, ou simplesmente mais originais. 

 

O livro tradicional tem uma grande desvantagem: vai-se encostar numa prateleira. As versões mais atuais que se encontram pelo Pinterest primam, muitas vezes, por torná-lo mais útil. 

 

No nosso casamento, fizemos o livro de honra em forma de manta de retalhos. Como podem ver na primeira imagem, arranjamos um pedaço grande de tecido fofinho (tipo polar) em cor neutra que formou a base da manta e depois escolhemos vários tecidos finos que recortamos em quadrados de tamanho igual para fazer os retalhos. No dia do casamento, a manta base estava exposta com alguns retalhos pendurados com alfinetes e os restantes ao lado para que as pessoas pudessem retirar um, deixar a sua mensagem e colocá-lo na base com um alfinete. 

3084.JPG

 

Depois, calhou à minha mae pegar na mantinha e nos retalhos pendurados e levar à costureira para coser tudo direitinho e fazer as baínhas. Recebi o resultado final este fim-de-semana e partilho-o aqui convosco. 

 

FullSizeRender.jpg

 

Posso dizer que ADORAMOS verdadeiramente. A manta é super quentinha e confortável e recebemos muitas mensagens carinhosas. Como o nosso casamento não teve centenas de pessoas e nem toda a gente escreveu, coube tudo perfeitamente numa manta só e ainda sobraram espaços por escrever. 

 

O melhor é que esta ideia pode ser usada não só para casamentos, mas também para muitas outras ocasiões, (como batizados, bodas de prata/ouro, aniversários, etc), e as mensagens serão sempre lembradas com carinho, literalmente, perto do coração. (E dos pés provavelmente)

 

IMG_1960.JPG

Enquanto ganhava inspiração para esta ideia, encontrei imensas outras ideias giras apenas procurando no Google como "guestbook ideas". Por exemplo:

 

 

 

 

 

O que acham?

01
Jul17

Casei!

Há três meses...

Foi lindo, correu tudo muito bem e agora vamos passando o tempo a ver os milhares de fotos que o fotógrafo tirou (não foi um eufemismo). Mal podemos esperar pelo vídeo e pelo álbum que terá as fotos editadas - porque uns retoquezinhos calham sempre bem. 

 

  

A Cristina Macedo, do Aqueduto Eventos  foi a mente brilhante responsável por toda a decoração, incluindo o design e confecção do bolo. Não excedeu as minhas expectativas porque eu já seguia os trabalhos dela no Instagram e por isso dei-me ao luxo de esperar o melhor. E o melhor aconteceu, foi como se a nossa alma estivesse desenhada ali, em cada momento, cada detalhe. 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D