Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu e a Outra

Coisas maravilhosas, coisas assustadoras, viagens exóticas, dia-a-dia monótono, bichinhos tropicais e muito amor. Ponham-se confortáveis que vamos começar.

Eu e a Outra

Coisas maravilhosas, coisas assustadoras, viagens exóticas, dia-a-dia monótono, bichinhos tropicais e muito amor. Ponham-se confortáveis que vamos começar.

The Big Bang

25.11.18, Eu e a Outra

Confesso-me fã da série A Teoria do Big Bang. Apesar de ridicularizar os cientistas, é muito engraçada. (Não, a maioria dos cientistas não é socially-awkward, nem mal resolvido)

 

O facto de um dos atores ser neurocientista e o guião ser escrito em parceria com um físico ajuda a que as partes científicas sejam suficientemente plausíveis. O que me enervou um bocado este fim-de-semana foi ver um episódio em que o processo de escrita e publicação de um artigo tenha sido tão mal representado:

 

1. Em boa prática, não se começa um projeto sem se ter uma base sólida da literatura atual. Não é depois de todo o trabalho estar feito que vamos "procurar citações" e descobrir que o trabalho que fizemos nos últimos 12, 24, 36 meses foi em vão. 

 

2. Os investigadores não escolhem o tipo de letra do artigo. Isto é standardizado pela revista científica para onde enviamos o trabalho.  

 

3. Já ninguém vai à biblioteca procurar citações em revistas do século passado. Por incrível que pareça, a grande maioria já está em repositórios online. Só precisamos de um computador com acesso à Internet e das credenciais da universidade. 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.